terça-feira, 18 de outubro de 2016

Repense sua vida


O texto a seguir eu achei por acaso, procurando algo, aparentemente nada a ver. Por sorte segui o link e lembrei de muita gente boa que vive num inferno astral por acreditar que fez escolhas erradas na vida.
Aproveite a leitura porque é ouro.


quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Reze pelo Haiti


Cuide da saúde, preocupe-se com os seus, com a comunidade, com os rumos da economia e da política do país de origem, do país do coração, do país que o recebeu; preocupe-se com as eleições nos EUA que certamente irão afetar a vida de todos, torça/reze pelo melhor resultado, preocupe-se com o mundo, o meio ambiente, mas/but... Reze pelo Haiti!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Citações que entregam a alma

Por esses dias compartilhei no Facebook esta imagem do Instagram da dianeKruger.


Redes sociais funcionam como um diário para mim e acho que para muita gente. Quando eu curto algo, certamente é porque aquela postagem, de alguém, falou ao meu íntimo, ainda que naquele momento meu espírito não estivesse exatamente na mesma sintonia. Deu para entender?

Explico....

Por esses dias li uma postagem de alguém que se sentiu na obrigação de falar que o que ele postava, não necessariamente refletia os seus sentimentos. E isto, na hora, acendeu uma lanterninha em mim. (Será?) Questionei eu intimamente.

Responda você, leitor amigo, que eu não tenho respeitado muito, já que faz tempo que vivo a leste de meus blogs.


Veja aqui uns links interessantes que podem ajudar a tirar conclusões:


- Por que compartilhamos nas redes sociais? Veja 11 possibilidades

- Por que as pessoas compartilham?

- Por que compartilhamos tanto nas redes sociais?

sábado, 12 de março de 2016

O pior figurino - Oscar 2016

Há rostos que pouco aparecem, talvez até nem o nome, isto porque poucas pessoas prestam atenção à longa lista de nomes que aparecem na ficha técnica ao final dos filmes. Mas aí vem a festa do Oscar*, e ficamos conhecendo alguns destes rostos.

Este ano conheci a figurinista Jenny Beavan, que apareceu na cerimônia do Oscar vestida como uma motoqueira clássica: jaqueta, calças e botas pretas. Só faltou a Harley Davidson. Quando seu nome foi anunciado, por ninguém menos que a rainha da elegância, Cate Blanchett, quase não houve aplausos. Jenny Beavan, uma britânica de 65 anos, caminhou tranquilamente para o palco. Os cabelos compridos emoldurando o rosto, sem qualquer vestígio de terem passado pelas mãos de um cabeleireiro, o rosto vazio de maquiagem, e as roupas... Enfim, uma imagem distante do glamour do tapete vermelho. O brilho dos cristais Swarowski que a própria figurinista mandou bordar nas costas da jaqueta de couro sintético formando o desenho símbolo do filme Mad Max, parecem ter passado despercebidos num primeiro momento.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Candies in Hell (Doces no Inferno)

A Dra. Mary Carroll Ellsberg, ativista americana que roda o mundo em luta contínua pelos direitos das mulheres, desde bem jovem, impressionada com os números da violência, principalmente nas ilhas do pacífico, onde mais de 60% das mulheres sofreram algum tipo de abuso é autora do livro que se tornou sua tese de doutorado, Candies in Hell. 

O título, está intimamente ligado à história de uma mulher, Ana Cristina, casada aos 15 anos com um rapaz de educação sofisticada, que no dia seguinte ao casamento iniciou um quadro de espancamento que se tornou rotina na vida da jovem esposa e mãe. O caso clássico: o cara bebia, espancava a esposa e depois presenteava-a com doces e flores, devidamente acompanhados das desculpas matreiras. História comum no mundo inteiro, e que na Nicarágua deu origem a um ditado, e código, entre as mulheres: Candies in hell (Doces no inferno).

Ana Cristina sofreu toda a sorte de tortura por parte do marido, violência que se estendeu aos filhos que com o tempo acostumaram-se a correr para os fundos da casa e a pular para a casa da vizinha, pq o pai bêbado pegava a arma e disparava em direção às crianças. Ana Cristina fugia para a casa da mãe, que junto com as tias, a incitava a retornar para casa, com a costumeira desculpa: os filhos, aquele era seu marido, o seu lugar, a sua vida, e a cruel questão 'Afinal o que ela podia fazer?". Até que a avó interveio e falou que ela precisava correr daquela relação porque "Honey, what you gonna do with candies in hell?" (Querida, o que você vai fazer com doces no inferno?)


Números oficias da OMS: Mais de 750 milhões de mulheres no mundo sofrem algum tipo de violência, mas acredita-se que a realidade seja pior: mais de um bilhão.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Proporção Áurea - O selo de qualidade divina

"Tudo está organizado segundo os números e as formas matemáticas." (Pitágoras)

Se prestarmos atenção na natureza, na fauna e flora, na constituição e funcionamento do nosso próprio planeta, veremos fragmentos, cópias de partes de nossa anatomia e fisiologia, esculpidos e desenhados em asas de borboletas, em flores e em todo o processo natural, físico e químico, que sustenta a vida e também a destrói na terra. 

Esta associação da criação e do corpo humano com a natureza, e até mesmo o sentimento, é há muito observada, remonta à Grécia antiga, quando o belo, o bom e o verdadeiro formavam uma unidade e uma referência de distinção sublime, usada na arte para distinguir as grandes obras e o belo. A mais conhecida é a proporção áurea, ou regra de ouro, ou ainda divina proporção. Trata-se de medidas, formas e movimentos matemáticos encontrados na natureza, no cosmos, em fenômenos físicos, como a propagação da luz e em toda a estrutura do corpo humano,  algo como um selo de qualidade garantindo a legitimidade do modelo divino de criação, tal qual uma matriz ou fôrma modeladora reproduzida infinitamente pela própria natureza e copiada pelo homem numa tentativa de chegar à perfeição, algo que podemos apreciar em obras de arte, pintura, escultura, música e arquitetura. 

Entenda:


Veja também: A idéia de Deus

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Compartilhando...

Tem coisa mais legal que notícia boa?
- Quem não gosta de ver imagens inspiradoras?
- Quem não gosta de saber que tem gente boa no mundo?
- Quem não fica feliz com imagens felizes?
- Quem não tem vontade de mostrar pra todo mundo coisas bonitas?

E finalmente...
- Quem não quer ser feliz?

Então...
'Simbora' espalhar a felicidade, falar para todo mundo que tem pérolas, anjos protetores, gente fantástica, maravilhosa, super, hiper, mega legal fazendo e distribuindo felicidade. Como seu Dinho enchendo sua fiel companheira de cuidados, a Dayane da Silva que teve que parar para registrar a cena, o Adilson Costa que correu para difundir na rede, e o pessoal que segue o exemplo e fica compartilhando... compartilhando... compartilhando...

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Equívocos em torno da moda

"Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir." (Glória Kalil)

Hoje temos reality shows que são verdadeiras oficinas de conhecimento com riqueza de informação. É o caso dos programas que falam de moda. Com a presença intensiva de um convidado , na maioria pessoas comuns que aprendem a tirar proveito da moda. São profissionais do universo fashion, na sua maioria personal stylists, com a difícil missão de quebrarem pré conceitos em torno da moda.

sábado, 9 de janeiro de 2016

Para sempre, Marilyn




Precisaram achar os escritos pessoais de Marilyn Monroe para finalmente concluírem que ela foi uma grande atriz.

De fato, Marilyn foi muitas coisas. Resiliente, autodidata, talentosa, disciplinada, dessincronizada da sua época (thanks god!), focada no seu sonho de infância, que viraria objetivo na vida adulta: ser uma atriz. 

Contrariando todas as depreciações que a mídia lhe fez ao longo da vida, Marilyn estava longe de ser a cabecinha oca, a loira burra, entre tantos rótulos que lhe atribuíram. Ávida por conhecimento e cultura, devorava páginas e páginas de bons livros, que foi juntando no decorrer da vida, uma honorável biblioteca. Mais de 400 títulos de escritores e obras consagradas, entre os quais, grandes poetas, porque Marilyn encontrava-se em muitas poesias, chegando, ela mesma, a arranhar uns versos. Mas afinal porque a dúvida se ela era ou não uma grande atriz? Acho que se deve, antes de mais nada, questionar a capacidade das pessoas que não reconheceram, ou não quiseram reconhecer, seu talento, porque Marilyn criou e interpretou o mais grandioso personagem de todos os tempos: ela mesma! 
Para toda a eternidade. 
Mesdames e messieurs, s'il vous plaît... 
Ladies and gentlemen, please...

Palmas para a grande... Marilyn Monroe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...